Página Inicial | Mapa da cidade | Telefones Úteis | Fale conosco | Webmail | Horoscopo e tarot | chat | Receber noticias
Notícias :
Previous Next
Sexta, 11 Maio 2012 02:12

Cubatão: Sapos e cobras são alvo de pesquisa no Parque Perequê

Written by 
Rate this item
(0 votes)

Quem joga bola no campo de futebol localizado logo à entrada do Parque Ecológico do Perequê, em Cubatão, não imagina que sua diversão provoca pânico aos moradores das poças de água que se formam no gramado, em razão das chuvas. As pequenas “lagoas”, que refreiam a trajetória da bola, são verdadeiros viveiros de sapos, principalmente no período reprodutivo, de dezembro a março, quando ocorre a desova dos anfíbios.

Cubatão: Sapos e cobras são alvo de pesquisa no Parque Perequê

A informação foi divulgada pela equipe de cientistas e jovens pesquisadores envolvida na elaboração do Plano de Manejo, um documento técnico que estabelece o zoneamento do parque, as normas que devem regulamentar o fluxo de visitantes e fornecer as bases para o gerenciamento dos recursos naturais, citando, inclusive a implantação das estruturas físicas necessárias à gestão da unidade. Essas informações devem ajudar a traçar regras de utilização visando preservar e conservar a área.

A bióloga Angélica Gomes da Silva, uma das responsáveis pela pesquisa da herpeto fauna do parque - ramo da zoologia que estuda répteis -, informou que estão sendo realizados trabalhos de campo para idenfiticar as espécies de sapos, rãs, pererecas e serpentes que vivem no Perequê. Para isso, utilizam armadilhas de queda (que não provocam ferimentos nos animais). Os espécimes capturados passam pelo processo de biometria (estudo das medidas físicas), fotografados e devolvidos ao meio ambiente.

“Durante o período reprodutivo, rãs e sapos vocalizam bastante e saem com frequência para procurar as fêmeas. Já a captura de serpentes é mais difícil. Normalmente são encontradas ao acaso, se aquecendo em alguma pedra”, disse Angélica. No caso da captura de cobras, os pesquisadores utilizam o gancho de contenção. Já foram vistas caninana, serpente preta e amarela, que atinge dois metros de comprimento; e a coral, de corpo vermelho amarelado, com anéis pretos.

As informações obtidas serão articuladas com os levantamentos efetuados por outras equipes que estão atuando no parque desde março de 2011. Os estudos estão ligados ao meio físico (água, terra, ar), à fauna e flora e também ao uso público consciente e sustentavel do parque. O trabalho, fruto de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado pelos governos Municipal e Estadual com a empresa Copebrás, do grupo Anglo American, deve ser concluído até março de 2013.

Texto: Melchior de Castro Junior

Secom Cubatão

Read 248 times Ultima modificação Sexta, 11 Maio 2012 05:44
Banner