Página Inicial | Mapa da cidade | Telefones Úteis | Fale conosco | Webmail | Horoscopo e tarot | chat | Receber noticias
Notícias :
Previous Next
Quarta, 16 Maio 2012 02:52

Prefeitura de Santos quer transformar navio Professor Besnard em museu

Written by 
Rate this item
(0 votes)

O navio oceanográfico de pesquisas Professor W. Besnard, que durante 45 anos contribuiu para o desenvolvimento científico e exploração oceânica do país, será transformado em museu. O navio, pertencente à USP (Universidade de São Paulo), será repassado à prefeitura por meio de acordo. A transferência será possível porque a instiuição universitária incorporou uma nova e mais moderna embarcação de pesquisas, o Alpha Crusis.

Prefeitura de Santos quer transformar navio Professor Besnard em museu

A proposta para o uso do' Professor Besnard' foi feita anteontem (segunda-feira, 14) a professora Elisabete Saraiva, do  Instituto Oceanográfico (IO) da universidade, durante a assinatura do convênio, entre a USP e a Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo), que repassou ao IO o armazém 8, na faixa do cais do Valongo.
Na ocasião, o prefeito João Paulo Tavares Papa manifestou o interesse na permanência do navio em Santos, com o intuito de transformá-lo em museu marítimo. Será mais uma atração do projeto de revitalização Porto Valongo Santos. O navio-museu ficará atracado em área do complexo turístico do Centro Histórico.

História

“A direção da USP tem toda vontade que o navio fique em Santos e seja aberto à visitação, para que as novas gerações possam conhecer um pouco de sua história”, disse Elisabete.
As bases do acordo para o repasse do navio serão discutida durante reunião entre representantes da USP e da prefeitura, que deve acontecer nos próximos dias.

O 'Professor W. Besnard' tem uma grande folha de serviços prestados à comunidade científica. Entre elas, as mais importantes foram as seis missões na Antártida, onde eram realizadas pesquisas marinhas e meteorológicas. A última aconteceu em 1988. Construído em 1966, em Bergen, na Noruega, o navio tem capacidade para 17 pesquisadores, além da tripulação.
“O projeto foi desenvolvido a partir de projeto da Faculdade de Engenharia da USP. Portanto, podemos dizer que é um navio exclusivamente brasileiro”, destaca Elisabete.

Última missão

Em 2008, quando estava fundeado na baía de Guanabara, no Rio, um incêndio atingiu o navio, encurtando sua vida útil. Foi a última missão do ‘Besnard’. O tempo de serviço e as avarias fizeram com que a USP decidisse aposentar o 'Professor Besnard', que está atracado no cais entre os armazéns 7 e 8.

 

Secom Santos

Read 330 times Ultima modificação Quarta, 16 Maio 2012 06:27
Banner